Na idade pediátrica uma alimentação saudável é fundamental para um crescimento e desenvolvimento físico, intelectual e cognitivo, promissor de mais saúde na idade adulta. Sabe-se que, hábitos alimentares desadequados na infância, estão relacionados com patologias na vida futura. As escolas além dos conteúdos curriculares sobre a alimentação, devem oferecer alimentos saudáveis nos bares e refeitórios. Nestes locais os alunos devem ser incentivados a experimentar alimentos, que muitas vezes não possuem em casa. Há uma preocupação em colocar alimentos mais saudáveis nas máquinas automáticas a fim de limitar o consumo de alimentos ricos em sal, açúcar e gordura. Os refeitórios escolares são espaços educativos e promotores de saúde, pelo que tem sido acrescida a preocupação em elaborar, para os alunos, ementas saudáveis, adequadas e diversificadas. Foram estipulados critérios nutricionais – inspirados na dieta mediterrânica – para os alimentos, considerados autorizados, que devem ser consumidos diariamente nos refeitórios. Por exemplo uma medida adoptada é a utilização de sal iodado na confecção das refeições. Os almoços nos refeitórios são constituídos obrigatoriamente por uma sopa, um prato de carne ou peixe com hidratos de carbono e com legumes ou saldada, pão, fruta e água. É imperativo que os alunos, pais, educadores e comunidade escolar mudem a mentalidade e entendam que o refeitório escolar não é um local onde os alunos podem comer apenas aquilo a que estão habituados, mas sim um local para experienciar novos sabores. Por último, uma palavra aos pais que deveriam trabalhar em parceria com as escolas na selecção de alimentos saudáveis, com uma atitude pró-activa na educação alimentar e na promoção de hábitos alimentares mais saudáveis.

Partilhar

Deixe uma resposta