Estratégias Alimentares para controlo do Ácido úrico

O Ácido úrico é uma substancia formada no organismo como resultado do consumo elevado de certos alimentos ricos em proteínas e em purinas, que ao serem degradadas acumulam-se no organismo. Os níveis elevados de ácido úrico levam a uma patologia chamada de Gota. Contudo, existem factores de risco que contribuem para o desenvolvimento desta patologia.

A obesidade, nomeadamente o síndrome metabólico (classifica-se assim quando possui 3 ou mais destas características: obesidade, perímetro de cintura muito elevado, tensão arterial elevada, colesterol elevado), a inactividade física, a má higiene de sono, o défice de vitamina D, alteração da integridade da parede intestinal, álcool e tabaco são factores que contribuem para a diminuição da excreção do ácido úrico.

O aumento do ácido úrico leva a uma sensibilidade ao sódio, que é resultante de uma hiperinsulinémia (aumento dos níveis de açúcar no sangue) e por isso temos um aumento nas tensões arteriais e aparecimento da disfunção eréctil. Neste sentido a redução dos valores de ácido úrico traz benefícios ao nível da pressão arterial, na função renal e disfunção endotelial. Por outro lado a actividade física excessivamente intensa (maratonistas ou atletas de alta competição) pode levar ao aumento do ácido úrico.

Em termos de comportamentos alimentares é muito importante o fraccionamento das refeições, controlo dos níveis de açúcar no sangue, preferir alimentos com índices glicémicos mais baixos e refeições com cargas glicémicas baixas, evitar a cerveja, aumentar o consumo de vitamina D e moderar o consumo de fruta.

Deixe uma resposta