Workshop “Avaliação da Composição corporal”

Avaliar regularmente a composição corporal é indispensável para manter uma boa saúde. Independentemente da idade, ao saber o que o corpo está a precisar, é possível ajustar corretamente hábitos e comportamentos alimentares. Se te interessa descobrir se a comida que escolhes está adequada às tuas atividades e necessidades diárias, vem fazer as tuas próprias medições para conheceres e melhorares o teu estado nutricional.

Cuidados na Avaliação da Composição Corporal

Em primeiro lugar, é muito importante uma Avaliação da Composição corporal,  é sempre esse o nosso ponto de partida. Com uma balança de bioimpedância, medimos além do peso, a percentagem de Massa Gorda, a percentagem de Massa Muscular e a Gordura Visceral. Com o peso a dividir pela altura ao quadrado determinamos o Índice de Massa Corporal (IMC), que deve ter valores normais entre 18,5 e 24,9. Os valores acima destes já se consideram excesso de peso ou acima de 30 classificamos como obesidade. Porém, o valor do peso não é muito fidedigno, porque pode-se ter muito peso e este reflectir apenas uma elevada percentagem de massa muscular.

Assim, é importante perceber que o peso total de um indivíduo é o somatório do peso dos músculos, dos ossos, da água corporal (60% a 70%), dos órgãos e do tecido adiposo. Contudo, é dada maior importância à percentagem de massa muscular, massa gorda e gordura visceral (gordura entre os órgãos).

A percentagem da Massa Muscular deve ser sempre superior à percentagem da Massa Gorda, além de que a percentagem de Massa Gorda deve estar dentro de valores normais para o sexo e para a faixa etária, o que se pode determinar facilmente numa tabela.

A Gordura Visceral é outro dado que a avaliação por bioimpedância nos elucida, avaliando se a gordura entre os órgãos está normal, isto é, abaixo de 9 que é considerado o valor máximo. É importante relacionar o valor da Gordura Visceral com o Perímetro Abdominal, que é obtido através de uma medição, utilizando uma fita métrica e desenhando uma circunferência logo acima da linha do umbigo. Se o valor obtido for superior a 90cm, no caso dos homens, e superior a 80cm, no caso das mulheres, já são indicadores de risco de doenças cardiovasculares, dislipidémias, diabetes, hipertensão, problemas osteoarticulares, entre outros.

Outro método de avaliação do estado de saúde de um indivíduo é o estudo minucioso das Análises de sangue. Com apenas alguns mililitros de sangue, conseguimos determinar o seu perfil, desde a qualidade dos componentes do sangue, o funcionamento dos órgãos e das hormonas, o estado metabólico do organismo, ou défices de vitaminas e minerais antecipadamente. É importante ter em conta que muitas vezes perante valores normais de referência do laboratório, poderá haver indícios alterados nos valores de normalidade, sendo já indicadores de situações para as quais deve ser iniciado um programa de reajuste fisiológico.

Os nossos Comportamentos Alimentares consistem numa série de atitudes que nos impedem ou impulsionam a cumprir os bons hábitos alimentares. Falamos dos horários estipulados para fazer as várias refeições ao longo do dia e dos mecanismos encontrados para contornar os nossos horários de trabalho para termos uma alimentação mais saudável, o que muitas vezes é um grande desafio. Neste sentido, muitas vezes quando estamos envolvidos num determinado projecto saltamos refeições e passamos mais de 3 horas sem comer, o que é altamente prejudicial para as funções fisiológicas e metabólicas do nosso organismo.

Um cuidado mensal de avaliação da composição corporal é uma estratégia de monitorização do estado nutricional. É importante perceber como os hábitos alimentares aliados aos comportamentos alimentares estão directamente relacionados com a promoção e protecção da saúde. Quando se fala nos comportamentos relacionados com os horários é importante enquadrar a actividade física na sua planificação de tarefas semanais e lúdicas.

Deixe uma resposta